Dispositivos de Poder em Foucault: práticas e discursos da atualidade

1 em estoque

Descrição

Autor: Antônio Fernandes Júnior e Kátia Menezes de Sousa (Organização)

Ano de Publicação: 2014

Editora: Gráfica UFG

ISBN: 978-85-68359-14-3

Código: 684

 

A organização deste livro é resultado de algumas inquietações de um grupo de pesquisadores de diferentes lugares do Brasil em face das discussões desencadeadas pela noção de dispositivo em Michel Foucault e das reflexões acerca da produtividade dessa noção em análises dos discursos que constituem a nossa atualidade. O termo “dispositivo” aparece, inicialmente, na obra de Michel Foucault na década de 1970, em sua fase denominada genealógica, como relativo a técnicas, estratégias e formas de assujeitamento postas em ação pelas relações de poder. Considerando que dispositivo tenha sido um termo técnico decisivo na estratégia do pensamento de Foucault, Agamben (2009) informa que ele o usa quando começa a pesquisar aquilo que chamava de ‘governabilidade’ ou de ‘governo dos homens’. Foucault explica que o dispositivo é um conjunto heterogêneo que engloba discursos, instituições, organizações arquitetônicas, decisões regulamentares, leis, medidas administrativas, enunciados científicos, proposições filosóficas, morais, filantrópicas; o dito e o não dito, sendo, portanto, a rede que se pode estabelecer entre esses elementos.